SAIBA MAIS SOBRE O EVENTO. ACESSE AQUI!

domingo, 25 de janeiro de 2015

SÁBADO: POLÍCIA, BANDIDOS, ASSALTOS, BALEADOS E MORTOS EM PEDREIRAS

O sábado está agitado em Pedreiras. Assaltos, gente baleada, facada e morte marcam o 24 de janeiro  na Princesa do Mearim.

Hoje por volta das 17:30, no bairro do Diogo, um homem foi morto a tiros: José Antonio Campanha da Silva, morador da Rua do Campo da Boiada,  foi morto por Edivaldo, mas conhecido por Bigode. Segundo relatos de vizinhos à polícia, os homens estariam envolvidos em uma possível rixa amorosa; José Antônio teria ido tomar satisfações com Bigode, mas este, desferiu dois tiros à queima roupa.

A polícia trabalha com a suspeita de crime passional. 


E, por volta das 20 horas, na MA-122, nas proximidades do Café Mamoré, Marcos José Bispo de Andrade Junior, que está em liberdade condicional, ao retornar ao Centro de Ressocialização de Pedreiras para sua pernoite, foi alvejado com um tiro na barriga, que varou pelas costas. Segundo um motorista que passava no local, uma motocicleta Honda Titan vermelha estava caída à margem da pista e com uma pessoa deitada do lado. Ao retornar o veículo no intuito de verificar e socorrer a vítima, instantes depois, e com auxilio de outros motoristas, encontraram apenas a motocicleta e um par de chinelos. Procuram a o rapaz que estava caído por todo perímetro, sem exito. Minutos depois, ouviram gritos de vozes dentro do mato: eram dois homens trazendo Marcos José, já baleado, vomitando e gemendo de dor.

Na confusão e em meio a desconfiança de um possível assalto, todos saíram do local, ficando apenas os dois rapazes que saíram do mato e um motociclista, que se desentendeu com os homens que carregavam o baleado.

Aguarde, nas próximas postagens publicaremos um vídeo gravado no momento que os homens saem do mato e a chegada da polícia no local.

Marcos Bispo foi levado ao Hospital Geral de Pedreiras, onde foi atendido e encaminhado com muitas dores no abdome e pescoço para Peritoró, onde deve passar por uma cirurgia de emergência.

Local onde ocorreu o disparo - MA 122, próximo ao Café Mamoré

sábado, 24 de janeiro de 2015

INFORME DO 19º: POLÍCIA APREENDE ARMAS EM ESPERANTINÓPOLIS


A Guarnição PM da cidade de Esperantinópolis, área do 19º BPM realizou no dia 18/01/2015, apreensões de armas, as abordagens realizadas pelos policiais tem se tornado uma rotina dos trabalhos da PM e o resultado desta ação foi a apreensão de armas de fogo (1 revolver cal 38 com 5 munições e 1 revolver cal. 32 com 5 munições também intactas). A primeira apreensão se deu em uma abordagem a um veiculo Marca Fiat, Marca Uno Mille, de Placa NMW 0093, conduzido por VINALDO PESSOA DE ABREU LEITE, 39 anos.

A segunda apreensão foi decorrente a uma abordagem aos ocupantes de uma motocicleta Marca Honda, modelo Bros de cor vermelha, sendo que o garupa, ANTONIO NILSON LOPES, 49 anos. O condutor da motocicleta, tratava-se de um mototaxista, sendo liberado logo após. 

Estas apreensões tem demonstrado à comunidade o comprometimento da PM com o seu trabalho, garantindo assim a manutenção da segurança pública. 

Os conduzidos foram levados à Delegacia local, foram apresentados a autoridade policial, para que sejam tomadas as medidas cabíveis. 

INFORME DO 19º: POLÍCIA RETIRA MAIS UMA ARMA DE CIRCULAÇÃO.


A patrulha de Serviço da Força Tática do 19º BPM, em Pedreiras, realizava policiamento ostensivo de transito (blitz) nas imediações do povoado Cariri, do município de Igarapé Grande -MA, que dá acesso as cidades de Poção de Pedras e de Lago dos Rodrigues, quando durante as abordagens a vários transeuntes, foi encontrado em poder de LEOMAR MORAIS DE SOUSA 01 (um) Revolver Cal 38, Nº KH 67200, oxidado, capacidade de 05 tiros, com 04 (quatro) munições intactas.

O conduzido foi levado à 14ª Delegacia Regional de Pedreiras, foi apresentado a autoridade policial, para que sejam tomadas as medidas cabíveis. 

Estas apreensões, que somam 10 armas de fogos retiradas de circulação, tem demonstrado à comunidade o empenho e comprometimento da PM com o seu trabalho, garantindo assim a manutenção da segurança pública em toda a área de atuação do 19º BPM.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

INFORME DO 19º BPM: POLÍCIA APREENDE ARMAS E DROGAS EM PEDREIRAS


As Guarnições PM do 19º BPM na cidade de Pedreiras, realizaram entre os dias 17 a 19/01/2015, apreensões de armas e drogas, as abordagens realizadas pelos policiais em diferentes pontos da cidade tem se tornado uma rotina dos trabalhos da PM e o resultado desta ação foi a apreensão de armas de fogo (1 espingarda cal. 20, com 11 munições e 1 revolver cal 38 com 5 munições cada), uma porção de aproximadamente 200 g de substancia semelhante a maconha, além de veículos irregulares.

Estas apreensões tem demonstrado à comunidade o comprometimento da PM com o seu trabalho, garantindo assim a manutenção da segurança pública. 

Os conduzidos foram levados à Delegacia e foram apresentados a autoridade policial, para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

NO AR: PADRE ZÉ GERALDO ESTREIA NOVO PROGRAMA NA TV



RIO MEARIM: SECULAR, FORTE E ROMÂNTICO!


Por: Joaquim Filho 

Fazer uma viagem de lancha nas águas do Rio Mearim desde a sua nascente até a foz sempre foi um grande sonho nosso, e melhor dizendo, de muita gente que ama esse sagrado rio e o tem como uma fonte de vida e riqueza. Mas como na vida tudo tem o seu tempo, o dia e a hora marcados, eis que de repente, de forma natura e por acaso surge essa oportunidade: acompanhar uma expedição que realizara uma viagem de inspeção do rio, saindo de Barra do Corda-MA no dia 12 de janeiro e chegando na cidade de Arari-MA no dia 17 de janeiro de 2015, percorrendo uma extensão de 700km, em seis dias, a uma média de velocidade de 33km/h, pois o transporte utilizado foram lanchas rápidas, movidas a motor de popa, num total de quatro lanchas com a participação de 21 pessoas. 

Itinerário fluvial percorrido: Barra do Corda, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Esperantinópolis, Joselândia, Poção de Pedras, Trizidela do Vale, Pedreiras, São Luís Gonzaga, Bacabal, São Mateus, Matões do Norte, Vitória do Mearim e Arari. 

Na expedição que tinha como finalidade fazer uma inspeção “in loco” da real situação do Rio Mearim, tínhamos as presenças de vários membros do Comitê de Bacia do Rio Mearim (composto por pessoas de várias cidades que integram a bacia), como também técnicos da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Administração das Hidrovias do Nordeste (AHINOR), Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), secretários de meio ambiente, geógrafos, presidente de sindicato de pescadores, engenheiros, cinegrafista, fotógrafo, repórter e equipe de apoio por terra no sentido de suprir e atender as necessidades e solucionar os problemas que são normais em uma viagem como esta. 

A convite do professor Ricardo Gonçalves, membro titular do Comitê de Bacia Hidrográfica do Mearim, o blog Pedras Verdes se integrou à essa comitiva e aproveitou a oportunidade ímpar para registrar todos os momentos desse trabalho que não tem caráter turístico, e sim, de inspecionar e depois emitir uma análise técnica sobre tudo que foi visto em todo o percurso da viagem. E, embora ainda seja feita um relatório técnico sobre essa inspeção, como leigo no assunto, porém, baseado no que vimos podemos dar uma prévia da atual realidade do Rio Mearim:

1. A parte onde mais se constatou uma situação crítica e de verdadeira falta de respeito ao rio foram nas cidades de Bacabal, que é a campeã de degradação e falta de educação ecológica; São Luís Gonzaga e a cidade de Pedreiras, iniciando no povoado Marianópolis, que segundo um dos membros do Comitê, José Filho, o trajeto que corresponde o município está tão crítico que teve lugar que foi preciso os navegantes descer e empurrar as lanchas para não encalharem;

2. Ainda nessas três cidades citadas anteriormente percebeu-se que onde há a presença humana, lá está a degradação do rio, ou seja, nessas localidades ribeirinhas e até mesmo na zona urbana, presença de muito lixo nas margens dos rios, vazantes, criação de gado, captação da água de forma irregular, falta da mata ciliar, falta dos resíduos sólidos, meandros abandonados, desaparecimentos de várias espécies da fauna e da flora, pontos de areia, tirada da areia do rio, pesca durante a piracema;

3. Na cidade de Bacabal a expedição parou para visitar o matadouro público que fora construído a uma distância de 100 metros da margem do rio, que por essa razão, segundo o secretário de meio ambiente Anderson Lima, o mesmo já fora embargado pela SEMA – Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Maranhão;

4. O Rio Mearim, sentido a sua foz, só vai melhorar o seu aspecto já chegando à região de Vitória e Arari, que também não significa que tudo está às mil maravilhas, pois alguns problemas, após a elaboração do relatório técnico, poderão ser resolvidos quando se partir para a prática, pois segundo o administrador da AHINOR Antônio Valente, a intenção é que se crie uma política voltada para o rio onde o Comitê possa solucionar esses problemas. 

Foi uma viagem inspeção que de certo modo podemos até chamar de aventura, pois muitas pessoas saíram do conforto de suas casas, da tranquilidade do escritório com ar-condicionado, água e algumas mordomias para se lançarem em uma viagem de seis dias levando sol e chuva na cara, sem esquecer-se dos mosquitos e de alguns fatores de riscos que se sujeita em um trabalho como esse. 

A questão do Mearim não está só nos problemas em si. Existem vários fatores que para funcionarem a contento depende do rio, como no caso a forma como os ribeirinhos vivem, em lugares que foram esquecidos pelo poder público, aonde nada chega, a não ser o político demagogo na época da eleição para pedir voto. Como a questão aqui não se trata de política partidária, e sim, de uma política de uma construção de um projeto sério e viável, deixemos que o tempo traga de volta a beleza de um rio que outrora fora das grandes embarcações que trafegavam transportando a riqueza para todo esse Maranhão.

ASSISTA ABAIXO O VÍDEO DA EXPEDIÇÃO



CLIQUE NO LINK ABAIXO 
E VEJA FOTOS DA EXPEDIÇÃO

domingo, 18 de janeiro de 2015

Lição do acaso

*Aldo Gomes

Se houver uma explicação eu penso nisso depois. Agora eu quero aproveitar essa onda vistosamente fácil e fértil de inspiração que me veio de repente, sem qualquer sinalização. Aliás, este é o xis da questão, pois não foi tanto assim, sem mais nem menos, além do fato ter me levado a escrever quase instantaneamente, quando não tinha a mínima pretensão e sem arredar um milímetro aproveitei esse espaço reservado ao almoço, ao ver que não dava pra resistir. 

E, pasmem, o fato gerador é este: _ da minha mesa de expediente burocrático até o pequeno cesto de lixo são cerca de três metros de distância. Por duas vezes consecutivas, em um gesto frequente e automático de trabalho de escritório, por motivo de comodidade arremessei um papel amassado de rascunho em forma esférica e, para desestressar dos rigores momentâneos das formalidades inevitáveis do ofício, pensei em exercitar, ali, sem que ninguém percebesse, um pouco de “bola ao cesto”. Afinal, quando alguém adentrasse ao recinto eu já teria satisfeito a intuição e estaria me sentindo melhor. No paralelo instintivo eu achava que aquilo iria me proporcionar algo de confortante, que me faltava na ocasião, naqueles breves minutos. Não sei se isso ocorre com vós outros, mas às vezes sou instado de forma irresistível a relacionar fatos vagos, comuns ou fenômenos a similaridades da vida real. Coisas simples como esta, da bola ao cesto, aparentemente sem significado nem conteúdo perceptível, porém indicativa de que pode oferecer algo que faça sentido, uma ideia com alguma mensagem ou sugestão que valha a pena.

Mas voltando ao momento da consideração do cesto de coleta de lixo, pois foi ali que me surgiram relampejos de conjecturas e insinuações, foram duas tentativas de acertar a bolinha de papel no pequeno aro. Na primeira não acertei, levantei-me bruscamente da cadeira, como se tivesse cometido uma falha inconcebível e, mesmo não tendo quem observasse, juntei o objeto, decidi que deveria acertar, pois o caso passara a ser uma importante questão de satisfação pessoal e o lancei resignado e desta vez o alvo foi atingido.

Se o nobre leitor ou leitora deste, digamos, “elastecimento de imaginação” conseguiu chegar até aqui sem achar que está desperdiçando o seu precioso tempo, continue um pouco mais, a fim de que algo de interessante possa acontecer, ser assimilado e o prejuízo seja menor ou não exista ou até em uma preposição mais otimista, haja um resultado agradável e somatório, na participação neste pleito comum. Como disse, as empreitadas objetivando inicialmente marcar pontos foram realizadas de duas vezes e o mesmo rito finalmente ocorreu nas duas. Daí então é que pude sair do simples ato de entretenimento e irremediavelmente partir para uma possível extração de lição útil em sua forma abstrata, porém didática para encaminhamentos da vida real, no cotidiano comum, após ter uma experiência de fracasso inicial seguido de perseverança e determinação, que levaram à correspondência das expectativas e desejo de conquistas. Assim, algumas premissas foram internalizadas, como: - ter um foco, um objetivo; - ter consciência da importância de alcançar o tal objetivo; - ter uma firme crença sobre a motivação que essa conquista pode proporcionar quando da busca de futuros projetos, assim como a que situação desejável estes nos levarão e, por último, a satisfação do resultado do esforço físico e mental empreendidos, deixando sensação prazerosa de que em outras jornadas continuaremos bem, no fito de alcançar o alvo.

Felizmente, então, neste ínterim, podemos concluir com certa relevância de propósito, que um fato, banal até, um ato espontâneo e quase mecânico, dependendo do nosso estado de espírito e grau de sensibilidade para as ocorrências próximas ou distantes, diretas ou indiretas, que protagonizemos ou das quais sejamos meros expectadores, pode nos fornecer munição para auxiliar a luta pela sobrevivência ou em hipótese mais ruidosa, para nos orientar na consecução dos meios adequados no sentido de melhorarmos o processo de buscas por uma vida mais digna, considerando os interesses e necessidades alheias, alimentando os bons valores, de maneira a contribuir para um padrão de existência pacífica e respeitosa entre os indivíduos, alvíssaras que ficam marcadas no frutífero tratamento da ocorrência de momento, desdobradas as suas vertentes mais positivas e animadoras.

Agora, veja só, tudo isso originado de um mero gesto de publicação facultativa, que não fora o ímpeto aparecido de extensão e dessecação instantânea, ficaria apenas como literalmente teria de ficar: um simples arremesso de papel usado no cesto de coleta de lixo.

Depreende-se daí, ademais, que no geral há uma propensão no ser humano para agarrar-se a qualquer coisa que possa significar algo, de forma salutar, de fácil formatação, moldagem e definição de contornos consequentes e, o melhor, o grau de expectativas quanto ao compartilhamento e correspondência, como se estivéssemos dividindo com alguém uma benesse que pode lhe ajudar a abrir caminhos e até a avançar mais que eu próprio, ainda que tenha sido o estimulador do “de onde partir”. Dá prazer, ao invés de impressão de incapacidade, pensar que posso ser capaz, e você também, de traçar um ponto de partida, mas não seria capaz de dar sequência, ao passo que um outro indivíduo não saberia começar por aí, no entanto saberia continuar a partir dali. Tudo isto são conjecturas, mas creio na sua lógica e espero que creiamos. Hoje, enfim, no deleitar dos meus botões, no vagar dos meus “achismos”, penso ter sido feliz nos flertes com as divagações, e, muito mais, penso ter achado ressonância em algum ponto perdido das assimilações do intelecto alheio. 

Quem sabe, talvez, tenha alcançado mais que isso. Todas as possibilidades são factíveis em uma viagem dessa natureza. Quem emite parecer, opiniões, gera reflexões, empurra a mente para o raciocínio, estabelece comunicação, suscita auscultações, pode ser entendido ou não, agradar ou não, até causar inquietações e senso injusto de percepções, mas é melhor falar, opinar, emitir parecer, manifestar-se, que abster-se deste prazer por medo do efeito à frente. Assim, a julgar pelas formas plurais que tais abstrações podem alcançar, pelo risco de sermos refutados, mas, e, felizmente, a chance de sermos entendidos e aceitos no propósito encaminhado nos deixa uma aura de bem estar, de bonança e otimismo na trilha desses caminhos, que podem se apresentar mais férteis e promissores que belas estradas, que podem ser atrativas, mas vazias e frias em suas extensões ilimitadas. Por isso vale a pena empreender.

*Engº agrônomo, secretário de agricultura pecuária e pesca de Pedreiras
Pedreiras, jan/2015    

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

PEDREIRAS, O MAIOR E MELHOR CARNAVAL DO MARANHÃO!



PRIMEIRO DIA DE FESTA DOS 53 ANOS DE LIMA CAMPOS TEM SHOW GOSPEL DE MATOS NASCIMENTO


Por Valtervi Passos

O primeiro dia das comemorações do aniversário da cidade de Lima Campos foi comemorado com um grande show gospel com o cantor Mattos Nascimento. Uma multidão se aglomerou na Praça Duque de Caxias na última noite 14, milhares de pessoas vibraram, cantaram e dançaram com os sucessos do cantor que arrebata multidões por onde passa.

O deputado estadual eleito Vinicius Louro acompanhado do deputado Raimundo Louro, festejou ao lado do prefeito Jaílson, do vice Estevinho e de líderes de diversos ministérios das igrejas evangélicas o show de louvor e adoração que ficará guardado na memória dos lima campenses.

No palco o cantor Matos Nascimento brincou com o deputado eleito e profetizou: "Este deputado foi escolhido por vocês, mas enviado por Deus. Ele fará um bom mandato por esta cidade, assim como fez o seu pai Raimundo Louro, o deputado do povo", profetizou o cantor.

 


PREFEITO JAILSON FAUSTO FALA DOS 53 ANOS DE FUNDAÇÃO DA CIDADE DE LIMA CAMPOS


Por: Joaquim Filho

“A cidade de Lima Campos vai bem, obrigado!” Frase como esta se tornou comum ouvir da boca dos limacampenses nesses dois últimos anos (2013 e 2014); e, com certeza, se ouvirá ainda mais frases de elogios, pois com o trabalho que o prefeito Jaílson Fausto ainda fará nesses dois anos que ainda faltam para concluir o seu mandato legislativo. 

Lima Campos teve sua emancipação política elevada à categoria de cidade em 15 de janeiro de 1962, amparada pela Lei nº 2.180 de 31 de dezembro de 1961. Sua população atualmente baseada com o último censo é de 11.794 habitantes e faz fronteiras com as cidades de Pedreiras e Peritoró-MA.

Na véspera da data do aniversário da cidade, o prefeito Jaílson Fausto recebeu a imprensa da região que se fez ser representada através da TV Rio Flores, Mirante FM, Blog do Carlinhos e Blog Pedras Verdes, com a coordenação do Assessor de Imprensa, Marcos Lima. 

O local da entrevista bem panorâmico e poético, nas margens da lagoa que embeleza a cidade, no terraço da casa da prima do prefeito, a Doutora Acir, que com sua simpatia e generosidade recebeu a todos da imprensa com muita atenção e carinho. 

Ao lado do vice-prefeito Estevinho e do vereador Riba Braga, o prefeito Jailson Fausto deu uma entrevista e iniciou agradecendo a presença da imprensa e disse que o maior desafio da sua administração e fazer de Lima Campos uma referência da região. Que essa vontade vem desde as promessas em palanque juntamente com o seu grupo político, e que se alegra de ver a cidade chegar aos seus 53 anos, sendo já destaque a nível de Estado como uma das cidades mais bem administradas do Maranhão. Que isso não é o prefeito que diz, são as pesquisas que mostram a sua aceitação, na qual 92% da população aprovam o seu trabalho. 

O prefeito fez questão de dizer que vem de uma família humilde. Que se orgulha de ser filho da cidade. Que ainda menino, com muitas dificuldades, foi morar em São Luís e lá conseguiu o seu espaço, e hoje é um empresário detentor de uma rede de lojas. Portanto, o ato de bem administrar o bem público teve como experiência a administração das suas empresas. Segundo o prefeito Jailson Fausto, é preciso administrar uma empresa pública com as mesmas responsabilidades que se gere uma empresa privada. 

Jailson disse que iniciou a sua administração mostrando e discutindo com o povo em um evento os projetos que seriam interessantes para a cidade, e que esses projetos todos saíram do papel, como por exemplo, a Praça Duque de Caxias que será inaugurada nesse dia 15, no dia do aniversário da cidade. O prefeito falou que se sente satisfeito em ver que o povo está feliz com o trabalho dele e tem reconhecido. 

Acompanhe agora, na íntegra, mais detalhes que o prefeito fala sobre a cidade, a sua administração, a festa que está preparando para celebrar os 53 anos da cidade.